Meu perfil
BRASIL, Sudeste, Mulher, French, Italian



Histórico:

- 01/08/2008 a 31/08/2008
- 01/11/2007 a 30/11/2007
- 01/09/2007 a 30/09/2007
- 01/08/2007 a 31/08/2007
- 01/06/2007 a 30/06/2007
- 01/03/2007 a 31/03/2007
- 01/02/2007 a 28/02/2007
- 01/08/2006 a 31/08/2006
- 01/07/2006 a 31/07/2006
- 01/05/2006 a 31/05/2006
- 01/04/2006 a 30/04/2006
- 01/01/2006 a 31/01/2006
- 01/12/2005 a 31/12/2005
- 01/10/2005 a 31/10/2005
- 01/09/2005 a 30/09/2005
- 01/08/2005 a 31/08/2005
- 01/07/2005 a 31/07/2005
- 01/06/2005 a 30/06/2005
- 01/05/2005 a 31/05/2005
- 01/04/2005 a 30/04/2005
- 01/03/2005 a 31/03/2005
- 01/02/2005 a 28/02/2005
- 01/01/2005 a 31/01/2005
- 01/12/2004 a 31/12/2004
- 01/11/2004 a 30/11/2004
- 01/10/2004 a 31/10/2004
- 01/09/2004 a 30/09/2004
- 01/08/2004 a 31/08/2004
- 01/07/2004 a 31/07/2004
- 01/06/2004 a 30/06/2004
- 01/05/2004 a 31/05/2004
- 01/04/2004 a 30/04/2004
- 01/03/2004 a 31/03/2004
- 01/02/2004 a 29/02/2004
- 01/01/2004 a 31/01/2004



Outros sites:

- Agreste
- LINteratura
- Espelhos
- maricell
- plannet 2000
- Jane
- Miriam
- Cinzazul
- Nel Meirelles
- Loba Mulher
- Pontogê
- Elise
- Sandrinha
- espelho da alma
- Amita
- Regis
- Anne
- José Rosa
- Maria
- Jeannete Ruaro
- miguxinha
- Mario Cezar
- Nano Costa
- Tânia Barros
- Interlóquio - Marcos
- Taninha
- Nonato
- Dora
- Anne Marie
- Carla
- Bené Chaves
- Francisco Sobreira
- Jota Efe Esse
- Dri do Antonio
- Antonio da Dri
- Barbant
- Voz das Beiras


Votação:

- Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog


Contador:

Créditos



Amigos leitores, deixo aqui um link para ser aberto. Leiam a carta ao Presidente Lula e assinem o nosso pleito:

 

http://cartaaopresidente.zip.net/

 

LINDO E TRISTE BRASIL
Toquinho

Sou nascido aqui nesse país.
Tão gigante, tão franzino,
Seu destino ao deus-dará.
Rios e fontes aos montes
E dunas de areia em beiras de mar.
Tudo aqui é mesmo tão lindo, morena,
Pena que o homem não pensa em cuidar.
A solidão é viver sem ninguém
Em quem poder confiar.

Minha gente é gente desse país.
Povo lindo, chora rindo, canta na Sapucaí.
Entre enredo e passista
Misturam-se médico, artista e gari.
Com muito pouco que temos
Ainda sabemos, sofrendo, cantar e sorrir.
Sou do país do futuro,
Futuro que insiste em não vir por aqui.

Somos muitos e muito podemos fazer.
Vai rolinha, pintassilgo,
Vai andorinha e tiziu.
Nadem golfinhos e peixes
Nas águas dos mares, dos lagos, dos rios.
Quem sabe ainda veremos
O que o Poetinha um dia sonhou mas não viu:
Pátria, minha patriazinha, tadinha,
Lindo e triste Brasil
.

(30 de junho de 2005)



- Postado por: Neusa às 20:36:19
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________






- Postado por: Neusa às 21:14:41
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




SOBREVIVER

 

 

Caminhou em meio aos destroços. Tropeçou nas coisas mortas, soterradas, sufocadas.

 

Tudo era silêncio e tudo era frio. Tudo era escuro e era solidão.

 

Não entendia o acontecido.

 

Antes era luz, esperança, certeza. Agora era o nada.

 

Não esperava aquele terremoto, ninguém espera. Catástrofes acontecem só com outras pessoas.

 

Em meio aos destroços, algo que brilhava chamou sua atenção.  Era vida em meio à morte.

 

Tomou aquela coisa pequena e frágil nas mãos. Com todo cuidado levou-a ao peito para agasalhar e proteger.

 

Não iria abandonar o amor ali. Ainda pequeno e frágil, se bem cuidado poderia crescer e se fortalecer.

 

Foi deixando as ruínas para trás, com o amor nas mãos, procurando um porto seguro para acolhê-lo.

 

 

(Neusa - 25/06/2005)



- Postado por: Neusa às 16:59:17
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




ROTINA

 

 

Me perco nas cálidas luas

 

Que nascem já crescentes

 

Adormeço em saudades nuas

 

Banhadas no exausto poente

 

Choro cada estrela cadente

 

Derramando o derradeiro brilho –

 

É quando desperto e retomo o trilho

 

Que me devolve a você (ausente)!

 

 

(Neusa – 08 de junho de 2005)



- Postado por: Neusa às 21:18:27
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




AUSENCIANDO

 

 

Lá da cozinha ouviu a voz do filho, chorosa, chamando-a. Subiu as escadas de dois em dois degraus. O menino, de apenas três anos, deitado na cama, falou: “Mamãe, meu olho não quer acender!”. A conjuntivite colara os cílios grandes do garotinho. A mãe sorriu do modo dele expressar o desconforto.

Hoje, após mais duas ou três conjuntivites, o garotinho é um belo rapaz. Publicitário por formação, determinado nos seus objetivos, carinhoso e ativo participante de todos os problemas e assuntos da família, é uma bela alma também.

Os seus olhos não se apagaram mais. Pelo contrário, sempre enxergavam mais longe e mais profundamente. Até que acenderam tanto num determinado dia, que ultrapassaram o horizonte. E ele contou o que vira. A mãe não sorriu desta vez. Apenas sentiu um travo amargo na boca.

E o filho voou em direção ao que vira além do horizonte. Levou seu olhar doce e verde para contemplar o oceano Pacífico. Acendeu o olho para uma nova terra, um novo continente, uma nova vida.

A mãe chora. Sente saudade do filho amigo e companheiro, cúmplice em tantos segredos, sempre presente em todos os momentos, fossem alegres ou tristes.

 

Peço a Deus que abençoe você, Fabrício, que os anjos o iluminem e seus sonhos sejam realizados. Estamos aqui torcendo pelo seu sucesso e esperando que esses três anos passem depressa.

Amamos você, meu filho, e apesar da dor da ausência, estamos orgulhosos de sua coragem.

 

(Neusa – junho de 2005)



- Postado por: Neusa às 22:01:00
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 SINE  DIE

 

 

Desfiou as horas,

 

as contas...

 

Bebeu as dores

 

às tontas...

 

Vestiu-se de chuva

 

e, já pronta,

 

inundou a solidão

 

(tão sua, tão solta)

 

 

(Neusa – 02/05/2005)



- Postado por: Neusa às 21:36:39
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________